skip to Main Content

INDICADORES E METAS PARA MARINGÁ

ACIM e CODEM apresentam projeto INDICADORES E METAS PARA MARINGÁ para os candidatos a prefeito de Maringá, pleito 2016
Os oito candidatos que disputam a prefeitura de Maringá apresentarão, na sede da Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM), suas propostas para atingir os ‘Indicadores e metas para Maringá 2017-2020’. Os 48 índices foram propostos por mais de 60 especialistas, sob coordenação da ACIM e Conselho de Desenvolvimento Econômico de Maringá (Codem). Os candidatos farão as explanações, para associados e conselheiros da ACIM e Codem, todas às segundas-feiras de setembro a partir das 19 horas.

Conforme data definida em sorteio, na próxima segunda-feira (dia 5) as explanações ficarão à cargo dos candidatos Ulisses Maia (PDT) e Nilson Américo (PSOL). No dia 12 serão Humberto Henrique (PT) e Priscila Guedes (PSTU). Na segunda-feira seguinte (dia 19) as apresentações serão feitas por Silvio Barros (PP) e Flávio Vicente (Rede). E no dia 26 serão os candidatos Wilson Quinteiro (PSB) e Herculano Ferreira (PT do B).

Todos os candidatos tiveram acesso ao documento com os indicadores e metas em 16 de agosto. Nos encontros na ACIM eles terão 30 minutos para explanar e responder questionamentos sobre os indicadores, incluindo a explicação sobre as estratégias que adotará, caso eleito, para atingir os índices e como será composta a equipe técnica de trabalho.

O documento foi feito com a participação de entidades e especialistas de cinco áreas e detalha metas para educação, saúde, segurança, meio ambiente e gestão pública. “Vamos respeitar o plano de governo dos candidatos. Ninguém vai ficar incomodando o prefeito para fazer este ou aquele projeto. Para a sociedade, o mais importante é o resultado e não o caminho que o gestor público escolheu. Até porque ao perseguir a melhoria destes indicadores, os resultados positivos virão”, comenta o vice-presidente da ACIM Ilson Rezende, que integrou o grupo de estudos. “São índices de cidade, não de gestão”, completa ele.

Entre as metas estão elevar o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) e a taxa de aprovação escolar. O documento também estabelece percentuais menores de mortalidade infantil e materna, bem como de infestação de dengue. Há ainda índices de acidentes de trânsito com vítima, taxa de homicídios, roubos, furtos e de lixo aterrado.

Ao longo dos próximos quatro anos uma equipe de especialistas acompanhará a evolução e gestão dos indicadores, bem como as estratégias adotadas pela administração pública para que eles sejam atingidos. Esta equipe estará à disposição para dar suporte na definição e execução destas estratégias.

Para ler a versão digital da revista ACIM, edição de setembro, acesse: http://www.acim.com.br/portal/midias-acim/revista-acim/

Fonte: Textual Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top