skip to Main Content

MARINGÁ É LÍDER EM INVESTIMENTOS NO SUL DO PAÍS

Reunião plenária do CODEM recebe o Secretário Municipal de Gestão e Fazenda

O secretário de Gestão e Fazenda José Luiz Bovo apresentou na quarta-feira (11), durante plenária do Codem, no Parque de Exposições, os balanços de investimentos que colocam Maringá na liderança de investimentos entre os municípios da região Sul do Brasil. “Maringá está à frente das três capitais e de cidades com economia e orçamento maiores que Maringá”, informou o secretário a uma plateia formada por empresários, executivos e dirigentes empresariais.
A apresentação, baseada em dados do Sistema de Informação Municipal do Tribunal de Contas do Paraná, Secretaria do Tesouro Nacional e Secretaria Municipal de Fazenda, aponta que Maringá investiu aproximadamente R$ 800 milhões nos últimos cinco anos. O que coloca Maringá na liderança de investimentos por habitante e também em relação ao Orçamento.
Bovo deixou claro que desde que assumiu a Secretaria de Fazenda, em 2006, adotou a gestão fiscal responsável, dentro da exigência da Lei de Responsabilidade Fiscal. “Os orçamentos retratam a realidade e não peças de ficção, tanto que são cumpridos dentro do previsto”, disse.
A evolução do orçamento a partir de 2004 apresenta um crescimento de 95,7% até 2010, enquanto o IPC apresenta uma evolução de 34,3% no mesmo período. Foi um salto de pouco mais de R$ 286,5 milhões em 2004 para R$ 697,3 milhões ano passado. O mais importante nesses números, afirmou Bovo, foi o total destinado a investimentos, que colocam Maringá na liderança entre os municípios da região Sul do País.
No período de 2005 a 2009 Maringá acumulou investimentos que somam R$ 323,30 por habitante, enquanto no mesmo período a média da região Sul foi de R$ 142,74. Apenas em 2009, pelos dados do TC/PR, os investimentos orçamentários de Maringá somaram 9,3% do total investido pelos 399 municípios do Estado.
Comparando com outros municípios, enquanto Maringá apresenta um investimento de R$ 323,30 por habitante entre 2005 e 2009, Caxias do Sul (RS), que aparece na sequência, investiu R$ 295,85 per capita; Florianópolis (SC) aparece com R$ 203,11; Blumenau (SC) R$ 190,59 e Porto Alegre (RS) com R$ 144,51. Em relação aos municípios do Paraná, Curitiba investiu no mesmo período R$ 150,77 e Londrina R$ 58,33.
Todos estes municípios, observou o secretário, tem população e orçamentos maiores que Maringá. Bovo destacou que neste período, a maior fatia de recursos investidos pelo município são do próprio Orçamento. Foram aproximadamente R$ 478 milhões do Orçamento e cerca de R$ 300 milhões de recursos do Estado e da União.

Infraestrutura industrial

Na área de interesse dos integrantes do Codem, Bovo mostrou o investimento em infraestrutura industrial, que totalizou mais de R$ 12,3 milhões entre 2005 e 2010. Foram R$ 6,8 milhões entre 2005 e 2009 e mais de R$ 5,5 milhões apenas no ano passado. “São obras que oferecem melhores condições para as empresas instaladas em nossos parques industriais”, lembrou.
Investimentos que também refletem no setor produtivo foram realizados no Aeroporto, totalizando mais de R$ 4,7 milhões desde 2007; quase R$ 5 milhões nos eventos turísticos; além de R$ 11,2 milhões na infraestrutura turística, onde entram os locais de visitação pública e de realização dos grandes eventos. “Para o Aeroporto realizamos uma operação inédita com o município garantindo uma contrapartida de R$ 750 mil que deveria ser do governo do Estado, para um investimento superior a R$ 2,3 milhões da União”, disse Bovo.
Neste período mais de 70 empresas foram beneficiadas com os investimentos em infraestrutura. “Sem contar a renúncia de receita que também garante benefícios para as empresas do município”, disse o secretário. Apenas em 2010 foram mais de R$ 353 mil em renúncia no IPTU e R$ 3,5 milhões no desconto sobre alienação de terrenos para a implantação ou ampliação das empresas.
Outro benefício apontado pelo secretário para o setor produtivo são os investimentos na capacitação profissional, através da Agência do Trabalhador e outros programas. Foram quase R$ 2 milhões entre 2005 e 2009 e mais de R$ 253 mil ano passado. Ainda na capacitação, na área de tecnologia, o município investiu R$ 3,7 milhões até o ano passado, sendo R$ 1 milhão para a adaptação das instalações da Incubadora Tecnológica, obra em andamento.
Mobilidade urbana

Bovo enumerou também os investimentos realizados em mobilidade urbana, que também superam os demais municípios da região Sul. O rebaixamento da linha férrea recebeu mais de R$ 62,6 milhões de recursos de convênios entre 2004 e 2009 e mais de R$ 21,5 milhões no ano passado, além de aproximadamente R$ 20 milhões de recursos próprios. A Via Expressa, via paralela à ferrovia na zona urbana, foram mais de R$ 16 milhões de convênios e mais de R$ 3 milhões de recursos próprios.
O secretário mostrou também a evolução dos investimentos totais a partir de 2004, quando foram aplicados pouco mais de R$ 29,7 milhões, alcançando R$ 53 milhões em 2007 e saltando para mais de R$ 110 milhões em 2008, quando o município conseguiu sanear as finanças. A partir daí, comparou Bovo, os investimentos evoluíram para R$ 120 milhões ano passado, mais de R$ 10 milhões em dois anos, e já estão em quase R$ 53 milhões nos primeiros quatro meses de 2011. “O que indica estarmos cumprindo o Orçamento previsto”.
Gestão responsável

Os resultados positivos em investimentos, destacou Bovo, são possíveis graças à gestão responsável. Apresentando a evolução das dívidas, a partir de 2004, o secretário mostrou o déficit das contas municipais no início da gestão do prefeito Silvio Barros. Com o saneamento das dívidas, foi possível chegar ao superávit que garante investimentos não previstos no Orçamento.
Bovo mostrou também outras ações da gestão que garantiram alcançar os resultados apresentados. “O trabalho de resultados é reconhecido pela comunidade”, afirmou o secretário, citando o pagamento de tributos pelos contribuintes. Ano passado a Prefeitura recolheu 80% do IPTU lançado, contra a média de 70% da maioria das cidades. “Para esse ano a meta é alcançar 90% do tributo”, disse.
Também o comparativo da receita arrecadada aponta para as condições positivas da gestão. No primeiro quadrimestre de 2010 a arrecadação foi de 32,69% do Orçamento, enquanto no mesmo período desse ano já somam 40,36%. “São condições que colocam Maringá na vanguarda em projetos e inovações que garantem a qualidade de vida da cidade”, argumentou o secretário.
Bom momento

O presidente do Codem, Luiz Fernando Ferraz, falou da importância da apresentação do secretário José Luiz Bovo durante a Expoingá. “Maringá vive um bom momento econômico, e os investimentos do município seguem o planejamento que nossos pioneiros fizeram na implantação da cidade”, disse. Ele agradeceu ainda a presença dos empresários, do prefeito Silvio Barros e os secretários municipais e dos vereadores Heine Macieira, Luiz do Postinho e Márcia Socreppa.
Ferraz destacou algumas ações do município, entre a ampliação do pátio do Aeroporto que vai permitir a operação de aviões de carga, e na educação. “A educação municipal é de qualidade, leva em conta o desenvolvimento integral da criança”, disse.
A presidente da Sociedade Rural de Maringá, Maria Iraclézia de Araújo, agradeceu o Codem na realização da plenária no Parque de Exposições durante a Expoingá. “Os investimentos colocam Maringá na vanguarda e isso beneficia todos”, afirmou, revelando que muitos expositores optam pela Expoingá pela infraestrutura da cidade e do Parque de Exposições. “Nosso parque não está entre os maiores, mas com certeza é um dos mais bem estruturados”.
O prefeito Silvio Barros elogiou o Codem pela reunião na Expoingá. “Nossa cidade tem muita gente trabalhando para o bem da comunidade, e com isso colhemos resultados positivos”, afirmou Silvio Barros. O prefeito falou ainda da parceria da administração com a sociedade civil organizada, que “resultas nos números apresentados pelo secretário José Luiz Bovo”.

Fonte: Assessoria PMM

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top